Revolução 4 - O Que saber para não perder o Emprego

revolução 4.0 refere-se ao processo de evolução da quarta geração industrial. Envolve um novo conceito de fábricas e de produção.

Nesse sistema, as máquinas atuam com automatização mais avançada, com inteligência artificial, conexão e planos de controle que elevam a qualidade e a padronização.

Inicialmente, essa Indústria 4.0 utiliza conectividade sem fio e sensores, conectados a um sistema que pode visualizar toda a linha de produção abrangendo métodos de fabricação inteligente e integração com a Internet das coisas.

Mas, perante essa rápida transformação dos sistemas produtivos, como ficará a situação dos empregos e a manutenção das vagas de trabalho num futuro próximo?

A REVOLUÇÃO 4.0 E O FUTURO DOS EMPREGADOS

Geralmente, os especialistas em sociologia do mercado afirmam que a sociedade e os trabalhadores sempre terão novas oportunidades desde que se apliquem aos processos de educação e de transição profissional.

Porém, recentes pesquisas alertam que a inteligência artificial e a automação avançada pode reduzir vagas e até mesmo extinguir com empregos convencionais.

Há dois anos, um estudo da McKinsey & Company descobriu que cerca de 30% das tarefas em 60% das ocupações poderão ser substituídas por novos sistemas automatizados.

O DESAFIO DO EMPREGO

Sabemos que todos os empregos não são criados igualmente. Com a adição de tecnologias mais avançadas, vagas diminuirão em ocupações comuns como operadores de telemarketing, preparadores de impostos e árbitros de esportes.

OS ESTUDOS

Num passado não muito distante, os relatórios sobre a morte de empregos humanos costumavam ser muito exagerados, e a tecnologia criou muito mais empregos do que acabou.

Estamos falando de uma etapa anterior referente ao amadurecimento da Indústria 3.0 que inseriu a informatização e digitalização ao processo produtivo num ritmo bem diferente do novo processo referente à Revolução 4.0.

ATUALIDADE

Devemos ressaltar que a revolução tecnológica de hoje é uma fera totalmente diferente da revolução industrial. O ritmo da mudança é exponencialmente mais rápido e muito mais amplo.

Não importa se você é operário de fábrica, consultor financeiro ou tocador de flauta profissional: a automação está chegando para você podendo melhorar a sua vida e roubar seu emprego.

PROFISSÕES EM RISCO

Não vamos pensar negativo, novas oportunidades poderão surgir, porém é importante ter habilidade para se adaptar como, por exemplo, realizar um novo curso universitário, uma pós-graduação conectada com os novos tempos ou se adaptar adquirindo novas habilidades.

Nos EUA, para as próximas décadas, 47% dos empregos nos EUA desaparecerão pelo fator desses trabalhos estão expostos à automação.

Profissões mais manuais como motorista, varredor e pintor correrão sérios riscos. As profissões que dependem da criatividade, da solução intelectual e de planejamento ainda necessitarão mais do ser humano.

O DESAPARECIMENTO DOS EMPREGOS

Os empregos em si não desaparecerão inteiramente, como citamos acima é possível que eles não tenham as novas habilidades necessárias para a função e que estejam sem emprego de qualquer maneira no contexto da revolução 4.0.

ESTADO, GOVERNOS E REGULAMENTAÇÃO

Perante um novo cenário, os governos poderão regular o mercado de trabalho no futuro. Os governos poderão intervir de diferentes formas.

É possível introduzir uma regulamentação que limite o tipo de emprego que pode ser automatizado, decretando que 20% da atividade deve ser realizada por seres humanos.

Mas, uma forte intromissão do governo criaria muitos problemas, as empresas poderiam simplesmente partir para um país mais amigável em relação à automação.

Também não é solução muito bem testada e resultaria em baixos salários. No final, a tecnologia sempre vence.

INCENTIVOS FISCAIS

No ambiente da revolução 4.0 também teremos os incentivos fiscais. O fornecimento de incentivos fiscais para empresas que empregam seres humanos seria também uma solução.

Para o incentivo acontecer a produtividade teria que permanecer no mesmo nível e os salários não poderiam ultrapassar as economias.

As empresas também deverão garantir que não ficará para trás na adoção da tecnologia necessária para competir com os outros.

A TAXA DE ROBÔ

Essa ideia foi proposta por Bill Gates, o criador da Microsoft, e se refere aos impostos que uma empresa pagaria ao substituir uma pessoa por um robô.

Por outro lado, nessa ideia, o governo ainda teria que apoiar o mesmo número de pessoas.

O argumento de que um governo receberia menos receita tributária não é infalível. Se a produtividade das empresas melhorar, a economia como um todo poderá crescer mais rapidamente. Por sua vez, isso poderia levar a um governo mais rico.

O FUTURO INCERTO

Daqui a dez ou vinte anos, o que exatamente conta como um robô em uma fábrica automatizada ou em uma empresa dependerá das demandas reais do mercado.

Na realidade, já estamos automatizando as coisas há mais de um século e, neste momento, as taxas de desemprego são baixas ainda no mundo.No caso do imposto do robô, ele pode não funcionar.

O EMPREGO DO FUTURO SERÁ REALIZADO DE UM SONHO

Se você sonha em ter um negócio próprio, ou criar um produto, ou criar peças artísticas, esses serão os melhores caminhos para o seu  sustento e crescimento como pessoa.

O futuro do emprego pode significar uma oportunidade para perseguir seus próprios sonhos pessoais e profissionais.

Dessa forma, a revolução 4.0 mudará a postura dos profissionais e seus processos de formação.

No futuro, provavelmente ainda teremos empregos suficientes. Porém, numa suposição, as nações podem se tornar mais ricas e o trabalho não será mais necessário, isso também pode significar um futuro de tempo livre. 

AUTOMATIZAÇÃO GERARÁ TEMPO LIVRE

Revolução 4 - Automatização gerará tempo livre

O lado bom dessa transformação será o aumento do tempo livre. É possível que o tempo de lazer aumente ainda mais, pois automatizamos muitas de nossas tarefas.

Dessa maneira, se você deseja iniciar um negócio, pode fazer isso. E se você quer estudar ciências, também pode ir por esse caminho.

RENDA UNIVERSAL

Para isso ser possível, a criação da renda básica universal para manter a vida comum das pessoas que não fossem integradas a um sistema de trabalho e salário.

O tempo livre e a renda universal, gera algumas previsões. Alguns argumentam que isso poderia resultar em maior criatividade, pesquisa e empreendedorismo. Outros argumentam que isso poderia diminuir a produtividade e que seria muito caro a longo prazo.

CONCLUSÃO

Portanto, perante os desafios da revolução 4.0, o indivíduo deve se dedicar a desenvolver diferentes habilidades e linhas de talento.